Empresa


A Concepta Certificadora foi criada para atender o mercado de Produtos Perigosos atuando como uma Empresa que oferece serviços de Certificação de Produtos nesta área.

Formada por um corpo técnico de auditores especialistas na área da qualidade e com treinamento específico nos segmentos em que trabalha, a Concepta Certificadora atende seus clientes com eficiência, qualidade, responsabilidade e com a já consagrada competência e transparência que a marca Concepta imprime em seus negócios.

Entre seus parceiros, orgulha-se em ter recebido a Acreditação pela Coordenação Geral de Acreditação - CGCRE unidade organizacional do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - INMETRO como Organismo Certificador de Produto – OCP em setembro de 2006 (OCP 0056), possibilitando assim a sua atuação junto ao mercado brasileiro no escopo de Embalagens para o transporte terrestre de Produtos Perigosos.

A Empresa trabalha em parceria com o Laboratório Concepta DG Compliance Ltda, primeiro Laboratório Acreditado no Brasil pela CGCRE unidade organizacional do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - INMETRO para execução de Ensaios em Embalagens para transporte de Produtos Perigosos.

ESTRUTURA

Venha nos visitar e conhecer todos os serviços que a Concepta Certificadora disponibiliza. Perceba a diferença em ser um de nossos clientes. Comprove o suporte que nossa equipe especializada pode oferecer.



Clique para acessar nosso escopo e Certificado de Acreditação

Serviços


A Concepta Certificadora oferece serviços de Certificação de Produtos no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade SBAC/INMETRO no escopo “Embalagens utilizadas no transporte terrestre de produtos perigosos

A Concepta Certificadora obtém sustentação financeira através da realização das atividades de certificação acima descritas.

A Concepta Certificadora realiza ainda o acompanhamento de processos de Homologação de Embalagens para o Transporte de Produtos Perigosos nos modais Marítimo e Aéreo junto as respectivas autoridades nacionais competentes (Diretoria de Portos e Costas - DPC da Marinha do Brasil e Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC).

Mantendo nossa política de Imparcialidade e Transparência, toda e qualquer reclamação, crítica ou sugestão relativa aos serviços prestados pela Concepta Certificadora, subcontratados ou sobre os produtos certificados poderá ser realizada por meio do telefone +55 11 2602-1717 com Sérgio Couto ou através do e-mail sasc@conceptacertifica.com.br, conforme previsto em nosso procedimento PC-004 o qual pode ser solicitado a qualquer tempo.

Os Procedimentos e formulários necessários ao processo de certificação de embalagens estão relacionados e disponíveis mediante solicitação, através dos links abaixo.





A RELAÇÃO DE EMPRESAS E PRODUTOS CERTIFICADOS ESTÁ DISPONÍVEL NO SITE DO INMETRO


Faq


  • 1. O QUE É CERTIFICAÇÃO?
    Processo sistematizado que tem por objetivo atestar a conformidade de um produto, processo ou serviço às normas e regras pré-estabelecidas de um esquema de avaliação da conformidade emanada por uma autoridade competente.

  • 2. POR QUE CERTIFICAR UM PRODUTO?
    As principais razões para a certificação de um produto é garantir que este atende a requisitos mínimos de segurança, em conformidade a normas e regulamentos emanados pelas autoridades regulatórias. É dar confiabilidade ao consumidor de que aquele produto foi avaliado a atende a padrões mínimos de qualidade. Garantia de atendimento as normas e legislação vigentes; Comprometimento e respeito perante a sociedade; Agrega valor aos produtos com a valorização da marca do fabricante; Atendimento aos requisitos legais; Segurança e qualidade à vista do consumidor.

  • 3. QUEM EXECUTA A ATIVIDADE CERTIFICAÇÃO?
    A certificação é realizada por empresas, públicas ou privadas, de 3ª parte denominadas Organismos de Certificação.

  • 4. O QUE É A RESOLUÇÃO ANTT N°. 5232/16?
    É a base normativa estabelecida pela Agência Nacional de Transporte Terrestre na qual estão descritos os requisitos para o transporte terrestre de produtos perigosos, inclusive os requisitos para as embalagens, contentores (IBC) e tanques portáteis.

  • 5. O QUE É A PORTARIA INMETRO Nº.141/19?
    É o instrumento legal estabelecido pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – INMETRO que descreve os requisitos para o processo de certificação de embalagens para o transporte terrestre de produtos perigosos, em substituição a Portaria Inmetro nº.326/06.

  • 6. QUEM DEVE CERTIFICAR AS EMBALAGENS PARA TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS?
    Empresas que desenvolvem atividades de fabricação ou montagem e importadores de embalagens.

  • 7. O QUE É EMBALAGEM COMBINADA E EMBALAGEM SIMPLES?
    Embalagens combinadas – significa a combinação de embalagens para fins de transporte, consistindo de uma ou mais embalagens internas acondicionadas em uma embalagem externa.
    Embalagens simples – são embalagens constituídas de um único recipiente contentor e não necessitam de uma embalagem externa para serem transportadas.

  • 8. QUEM DEVE CERTIFICAR AS EMBALAGENS COMBINADAS?
    Empresa Montadora: empresa responsável pela elaboração e execução do projeto (memorial descritivo), do esquema de montagem e pelo fornecimento da embalagem combinada completa, com o produto perigoso envasado, ou não.
    Conforme definição acima e determinado em portaria, não é possível a aquisição SOMENTE da caixa de papelão ondulado com a marcação UN e o Selo de Conformidade Inmetro e, posteriormente, colocar embalagens internas que não tenham sido fornecidas em conjunto com a caixa de papelão.

  • 9. QUEM DEVE CERTIFICAR AS EMBALAGENS SIMPLES?
    Empresas que desenvolvem atividades de fabricação de embalagens e que não necessitam de uma embalagem externa para serem transportadas. Exemplo: fabricantes de tambores ou bombonas de aço ou plástico (tambores de 20L a 200L de aço, bombonas plásticas de 20L a 100L, latas de 18L, baldes de aço ou plásticos 20L, etc.).

  • 10. COMO CERTIFICAR?
    As empresas deverão entrar em contato com a Certificadora e obter os procedimentos para a certificação de embalagens que estão disponibilizados através do site. As empresas poderão optar por um dos processos resumidamente descritos abaixo:
    Certificação sem sistema de gestão - Compreende a análise e aprovação da documentação, coleta de amostras por modelo de embalagem no solicitante. Após a aprovação e concessão do certificado, a revalidação é realizada através da coleta de novas amostras e ensaios a cada 120 ou 150 dias, para embalagens plásticas ou metálicas respectivamente.
    Certificação com sistema de gestão - Compreende a análise e aprovação da documentação, auditoria do sistema de gestão da qualidade e coleta de amostras por modelo de embalagem no solicitante. Após a aprovação e concessão do certificado, a revalidação é realizada através de auditorias anuais e ensaios a cada 2 anos.
    Certificação de lote - Compreende a análise e aprovação da documentação, coleta de amostras por LOTE de fabricação/importação de embalagem no solicitante. O certificado é concedido para cada LOTE de embalagem fabricado/importado aprovado.

  • 11. QUAIS AS ETAPAS DA CERTIFICAÇÃO?




  • 12. QUAIS OS DOCUMENTOS PARA O INÍCIO DO PROCESSO JUNTO A CONCEPTA CERTIFICADORA?
    - Formulário “FC–003” - Solicitação do uso do selo de conformidade (fornecido pela Concepta).
    - Formulário “FC–008” - Declaração de Responsabilidade Técnica (fornecido pela Concepta).
    - Contrato Social ou outro instrumento de constituição da empresa solicitante.
    - Licença ou alvará de funcionamento da empresa solicitante.
    - Licença de operação ambiental ou protocolo válido do fabricante.
    - Auto de vistoria do Corpo de Bombeiros ou protocolo válido do fabricante.
    - Documentação que comprove a classificação como micro e pequena empresa - MPE, do fabricante, solicitante da certificação, quando aplicável.
    - Memorial descritivo da(s) embalagem(ens) a ser(em) avaliada(s) (modelo, designação, matérias-primas e componentes utilizados na fabricação ou montagem).
    - Fornecedores das matérias-primas e componentes.
    - Registros fotográficos e desenho técnico de identificação (fabricação ou montagem do conjunto e de cada componente, contendo o número da revisão e data da emissão do documento).
    - Desenho do conjunto e seus componentes, (tolerâncias aplicáveis, peso bruto do conjunto, peso líquido da embalagem com acessórios e etc.).
    - Plano dos ensaios indicando aqueles aplicáveis ao caso em questão e o grupo de embalagem, densidade e outras informações que possam alterar as condições dos ensaios.
    - Instrução de uso para cada modelo de embalagem, informando a forma correta de utilizar a embalagem e suas limitações, tais como faixa de temperatura e de pressão para envase, momento de força do fechamento das tampas, e outras.
    - Documentação “Tratamento de Reclamações pelo detentor da Certificação”, em acordo com a Portaria INMETRO 118/2015 (RGCP).
    - Posicionamento e forma de marcação da embalagem.
    - Sistemática para sua rastreabilidade.
    - Informação de atividades/processos terceirizados que possam afetar a conformidade do produto objeto da certificação.
    - No caso de substâncias da Classe 1 (Explosivos), deve conter ainda:
    a) identificação do produto, identificação dos perigos, composição e informações sobre os ingredientes, medidas de primeiro socorros, medidas de combate a incêndio, medidas de controle para derramamento e vazamento, manuseio e armazenamento, controle de exposição e proteção individual, propriedades físicas e químicas, estabilidade e reatividade, informações toxicológicas, informações ecológicas, consideração sobre destinação final, informações sobre transporte, informações sobre regulamentações e outras informações, de acordo com a ABNT NBR 14725-4.
    b) declaração de classificação do explosivo, de acordo com o subitem 2.1.3 da Resolução ANTT n.° 5.232/2016.
    c) relatório de ensaio de transportabilidade, que comprovem o atendimento ao subitem 2.1.3 da Resolução ANTT n.° 5.232/2016, no caso de substâncias da Classe 1 (Explosivos), ou correspondentes emitidos pelos demais modais de transporte.
    d) Título de Registro emitido pelo Comando do Exército.
    - No caso de embalagens destinadas a um produto perigoso em específico, as informações previstas em “a”, no item acima.
    - Para o modelo 5, Documentação do SGQ, abrangendo os itens da Norma NBR/ISO 9001 aplicáveis ao objeto a ser certificado, conforme previsto nas tabelas 2 e 3 da Portaria INMETRO 118/2015 (RGCP). Empresas certificadas ISO 9001:2015 devem apresentar cópia do certificado e último relatório de auditoria.
    - Identificação do lote de certificação, no caso do Modelo 1b, incluindo quantidades e lote(s) de fabricação do(s) modelo(s) a ser(em) certificado(s).
  • 13. CASO PRECISE ENTRAR EM CONTATO COM O INMETRO COMO POSSO FAZÊ-LO?
    Site: www.inmetro.gov.br
    Ouvidoria: 0800 285 1818
    Carta ou pessoalmente (segunda à sexta-feira, das 8 h às 17h)
    Rua Santa Alexandrina, nº 416 / Térreo, Rio Comprido — CEP:20.261-232
    Rio de Janeiro — RJ

Biblioteca


A Concepta Certificadora, no intuito de manter seus clientes sempre atualizados, disponibiliza downloads das principais Legislações e Regulamentos sobre Produtos Perigosos vigentes no País.


ENTRE EM CONTATO